sábado, 20 de maio de 2017

Falaa...

Eu não sei dizer
Nada por dizer
Então eu escuto
Se você disser
Tudo o que quiser
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá. lá, lá, lá
Fala
Se eu não entender
Não vou responder
Então eu escuto
Eu só vou falar
Na hora de falar
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
Fala

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Dever

Aos outros eu dou o direito de ser como são, a mim dou o dever de ser cada dia melhor.

quinta-feira, 24 de março de 2016

A verdadeira lógica !

Quando compramos algo, não pagamos com dinheiro.
Pagamos com o tempo de vida que tivemos que gastar para ter aquele dinheiro.
Mas tem um detalhe: tudo se compra, menos a vida.
A vida se gasta !

Pepe Mujica.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

The Amazing

"Eu sou um mago;
eu sei como enganar as pessoas;
e eu sei como reconhecer quando as pessoas estão sendo enganadas;
Eu posso engana-lo de inúmeras maneiras diferentes e você não vai saber;
Você não vai me pegar.

Algumas pessoas não conseguem acreditar que um mágico pode engana-las de tal forma que elas
não possam descobrir. Mas os mágicos e magos podem fazer.
Não seja muito seguro de si.
Não importa o quão inteligente ou bem educado você é,
Você pode ser enganado."



James "The Amazing" Randi

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Grande Sábio

"Um mês atrás eu achava que tinha saúde. Aos 81 anos eu ainda nadava um quilômetro e meio por dia. Mas minha sorte mudou. (...) Só cabia a mim decidir como viver os meses que me restavam. Eu tinha que viver com profundidade, com riqueza e do meio mais produtivo possível. (...) Eu não posso fingir que não tenho medo. Mas o meu sentimento mais importante é o de gratidão. Eu amei e fui amado."

Oliver Sacks

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Certas Coisas

Não existiria som Se não houvesse o silêncio
Não haveria luz Se não fosse a escuridão A vida é mesmo assim, Dia e noite, não e sim...
Cada voz que canta o amor não diz Tudo o que quer dizer,
Tudo o que cala fala Mais alto ao coração.
Silenciosamente eu te falo com paixão... Eu te amo calado, Como quem ouve uma sinfonia De silêncios e de luz.
Mas somos medo e desejo, Somos feitos de silêncio e som,
Tem certas coisas que eu não sei dizer... Vou te contar Os olhos já não podem ver Coisas que só coração
Pode entender Fundamental é mesmo o amor É impossível ser feliz sozinho...
O resto é mar É tudo que eu não sei contar São coisas lindas Que eu tenho pra te dar
O amor se deixa surpreender Enquanto a noite Vem nos envolver...
Fundamental é mesmo o amor É impossível ser feliz sozinho
Fundamental é mesmo o amor É impossível ser feliz sozinho...
Tem certas coisas Que eu não sei dizer Nós somos feitos desejos
Somos feitos de silêncio e som...

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

O que é a VIDA ?

"A vida é uma condição de energia que busca mais energia, potência em busca de potência; intervalo de tempo em que uma energia dura com alguma consciência que acredita ser alguma coisa."
"Dor e sofrimento
Afinal de contas eu não me lembro de ter sofrido antes de nascer e tenho a nítida impressão de que não irei sofrer depois de morrer!"

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Se

Se és capaz de manter a tua calma quando
Todo o mundo ao teu redor já a perdeu e te culpa;
De crer em ti quando estão todos duvidando,
E para esses no entanto achar uma desculpa;
Se és capaz de esperar sem te desesperares,
Ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
E não parecer bom demais, nem pretensioso;

Se és capaz de pensar --sem que a isso só te atires,
De sonhar --sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se encontrando a desgraça e o triunfo conseguires
Tratar da mesma forma a esses dois impostores;
Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas
Em armadilhas as verdades que disseste,
E as coisas, por que deste a vida, estraçalhadas,
E refazê-las com o bem pouco que te reste;

Se és capaz de arriscar numa única parada
Tudo quanto ganhaste em toda a tua vida,
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
Resignado, tornar ao ponto de partida;
De forçar coração, nervos, músculos, tudo
A dar seja o que for que neles ainda existe,
E a persistir assim quando, exaustos, contudo
Resta a vontade em ti que ainda ordena: "Persiste!";

Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes
E, entre reis, não perder a naturalidade,
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
Se a todos podes ser de alguma utilidade,
E se és capaz de dar, segundo por segundo,
Ao minuto fatal todo o valor e brilho,
Tua é a terra com tudo o que existe no mundo
E o que mais --tu serás um homem, ó meu filho! 

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Líder !

"O melhor líder é aquele que as pessoas mal sabem que existe. Quando as coisas tiverem sido feitas, as pessoas dirão: 'nós fizemos'" Lao Tzu

sexta-feira, 14 de março de 2014

Convencimento !

"Aprendi a não tentar convencer. O trabalho de convencer é uma falta de respeito, uma tentativa de colonização do outro." José Saramago

O pecado !

"O maior pecado contra a alma humana é acreditar em coisas sem evidência." Thomas Henry Huxley

segunda-feira, 10 de março de 2014

Ainda há esperança na humanidade !

MONTEVIDÉU — Todo mundo já sabe, mas se espanta: o presidente do Uruguai, José (Pepe) Mujica, mora numa casa de 45 metros quadrados com teto de zinco, cachorro com três patas e cadeiras de fórmica cambetas. Chega-se a ele sem passar por seguranças ou mostrar documentos: a única formalidade é cumprida por um guarda, que sai do carro de polícia estacionado na estrada de terra e vai perguntar se o presidente está disponível para receber visitas.
A sala é escura, tem infiltrações nas paredes, um retrato pequeno de Che Guevara, uma estante com livros desarrumados, uma foto dele com a faixa de presidente, uma caixa de vinho encostada num canto — um Bouza, o melhor do Uruguai. Quando era guerrilheiro tupamaro, Mujica assaltava bancos e distribuía comida entre os pobres.
Agora doa 90% do salário e só vai à residência oficial da Presidência quando o visitante exige segurança redobrada. Seu estilo divide opiniões no país, mas sua popularidade é maior agora do que ao ser eleito, em 2009. Num único ano, 2013, legalizou o aborto, o casamento gay e a maconha. Virou inspiração para muitos jovens — e não tão jovens — por seu jeito despojado de fazer e ver a política. “Eu não sou nada, sou apenas um camponês com senso comum”, afirma.
Mujica é firme e seguro em suas opiniões: não vai existir um turismo da maconha, as repúblicas não vieram ao mundo para estabelecer novas cortes, a política não pode ser uma máfia e tem limitações. O Uruguai — diz até a oposição — vive um momento de autoestima alta e Mujica — indicam as pesquisas — deverá eleger seu sucessor em outubro. Mas seu estilo é único.

Em abril, a lei da maconha estará regulamentada e em vigor no Uruguai. A maioria da população é contra, o senhor está preocupado? É um risco político num ano de eleição?
Não estou preocupado. Não posso estar preocupado por uma coisa que eu mesmo decidi. Posso ficar preocupado depois que comecemos a praticá-la. É um risco político sim, mas definitivamente o mundo não teria mudado se só pensarmos nos riscos eleitorais. Aqui, quando se estabeleceu o divórcio por vontade da mulher, em 1914 ou 1915, dizia-se que a família iria se dissolver, a moral da família seria afetada e poderia não resistir.
Quando o Estado nacional legalizou o álcool e durante 50 anos o vendia às pessoas, dizia-se que era igual a sovietizar a economia. Sempre que propomos alguma coisa diferente, a reação é parecida. Na legalização do aborto, também disseram o mesmo mas agora constatamos que a maioria da população respalda essa política, entendeu que serviu para salvar vidas, tanto das mulheres quanto das crianças.
Agora, podemos agir sobre a psicologia da mulher, podemos atuar diante da solidão da mulher e fazê-la dar marcha à ré em sua decisão. Isso só é possível porque legalizamos o aborto. Acho que seguiremos um caminho parecido contra o narcotráfico.

Mas agora é mais radical. O Uruguai será o primeiro país do mundo onde a maconha será legal.
Queremos tirar o mercado do narcotráfico, queremos tirar-lhes o motivo econômico, queremos que o narcotráfico tenha um competidor forte e não seja o monopolista do mercado. Ao mesmo tempo, tentamos incitar as pessoas a atuarem do ponto de vista médico.
Se as pessoas continuam no mundo clandestino, não podemos trabalhar, pelo menos trabalhar a tempo, só entramos quando já é muito tarde e quando já cometeram delitos para ter dinheiro e conseguir a droga. Mas temos que ter muito cuidado, porque não é uma legalização como as pessoas supõem no exterior, não vai ter um comércio, os estrangeiros não poderão vir aqui ao Uruguai para comprar maconha. Não vai existir o turismo da maconha. A decisão tomada não tem nada que ver com esse mundo boêmio. Nada que ver..
Nada de revival do paz e amor....
Não, não tem nada a ver. É uma ferramenta de combate a um delito grave, o narcotráfico, é para proteger a sociedade. É muito sério.

O senhor em algum momento da vida fumou maconha?
Não, nunca, sou antigo. Fumei tabaco toda a minha vida, e ainda fumo às vezes. Fumo tabaco bom. Não sei se é pior que maconha, mas não acho que é bom.

O senhor rompeu com todos os símbolos do poder. O seu estilo de vida, austero, é uma mensagem política?
Pretende ser um mini-ato de protesto. As repúblicas não vieram ao mundo para estabelecer novas cortes, as repúblicas nasceram para dizer que todos somos iguais. E entre os iguais estão os governantes. Têm uma responsabilidade implícita e penso que devem viver de forma bastante similar à maneira de viver da maioria do seu povo.
Têm de tentar representar a maioria desse povo e não devem deixar os resquícios de feudalismo e da monarquia dentro da república. Na república é distinto, ninguém é mais que ninguém, começando pelo governante. Por não ser assim é que muitíssima gente — especialmente os jovens — não crê na política. A política não pode ser máfia e tem limitações. Mas se os cidadãos não creem na ética da política, também não vão perdoar os erros humanos que inevitavelmente estamos condenados a cometer.

No Uruguai, os partidos de esquerda conseguiram se unir numa Frente Ampla que dura 40 anos. É um país em que a polarização política não é forte, ainda mais se comparada com os EUA, a Venezuela e mesmo no Brasil. Não imobiliza o governo.
Faz muito tempo que na nossa cultura política se incorporou o diálogo e o intercâmbio como método. Sobrevivem no Uruguai os dois partidos mais velhos provavelmente do Ocidente, mas nunca foram partidos exatamente, sempre foram frentes, tinham dentro a esquerda, o centro e a direita, tudo junto. Quer dizer, tinham de negociar muito internamente, se não perdiam para o partido adversário.
Acabou criando-se uma espécie de cultura nacional, a esquerda uruguaia conseguiu criar a frente por causa desta cultura. Nesta frente, estamos todos, inclusive os cristãos, os católicos e os marxistas. E cada vez estamos mais seguros, porque agora já se criou uma tradição: quem sai da Frente, perde. Se saem desse conglomerado, desaparecem politicamente, aconteceu assim várias vezes. Internamente há um movimento, muda-se de partido, mas o bloco continua. Por isso, não podemos ser radicais, somos uma esquerda moderada, porque a linha real é uma espécie de ponto médio entre nós.
E isto encarna bem o Uruguai, pouca montanha, pouca selva, todos moderados no Uruguai.

O senhor diz que é moderado mas sua agenda modernizadora botou o país no cenário mundial.
Aplicamos um princípio muito simples: reconhecer os fatos. Aborto é velho como o mundo, a mulher na sua solidão, inevitavelmente tem de enfrentar com este problema. Para nós, a legalização do aborto e os métodos de contracepção, o trabalho psicológico, significam uma maneira de perder menos. Aqui a mulher não vai diretamente a uma clínica para fazer aborto, isto era na época em que era clandestino. Passa pelo psicólogo, depois é bem atendida.
O casamento homossexual, por favor, é mais velho que o mundo. Tivemos Julio Cesar, Alexandre O Grande, por favor. Dizer que é moderno, por favor, é mais antigo do que nós todos. É um dado de realidade objetiva, existe. Para nós, não legalizar seria torturar as pessoas inutilmente.
Nosso critério é fazer só uma organização dos fatos já existentes. Aqui enxergamos a hipocrisia: em muitos estados nos Estados Unidos existe um talonário vendido no comércio para receitas médicas; basta o médico assinar e dizer que necessitas de maconha para uma dorzinha aqui (aponta o ombro). É hipócrita.

Existe no mundo uma crise de representatividade das democracias e, ao mesmo tempo, uma efervescência de protestos por toda a parte. Como o senhor analisa este este fenômeno?
Acho que existe uma fantasia e uma incomunicabilidade em relação aos assuntos mais importantes. O mundo vive uma crise de caráter político, nossa civilização entrou numa etapa de crise de governança. O mundo está necessitando um conjunto de acordos de caráter mundial, porque tem problemas que nenhum país sozinho pode resolver.
A humanidade tem de pensar em governar, não para a nação ou para o indivíduo, mas para o futuro da espécie. Com este tipo de civilização que desatamos, não há forma de mitigar os danos ao meio-ambiente, não estamos resolvendo nada, só acumulando desastres. Existe um continente de plástico no Pacífico maior do que a Europa.
Que vai ser da humanidade? E vamos continuar a produzir plástico e atirando no mar, sem conseguir um acordo mundial por causa da política?

Na ONU, o senhor falou contra o modelo de desenvolvimento.
Falta uma agenda de grandes problemas que têm o mundo. De um lado, temos uma economia baseada no hiperconsumo de coisas inúteis: fabricar bagatelas que durem pouco. Poderíamos seguir movendo a economia mundial com outro motor e sacar parte da humanidade que está submersas na tristeza e na pobreza, em lugares que falta água. Isto é um mercado, a solidariedade levaria à criação de um mercado maior posteriormente.
Temos que lutar para que todos trabalhem, mas trabalhem menos, todos devemos ter tempo livre. Para que? Para viver, para fazer o que gostam. Isto é a liberdade. Agora, se temos de consumir tanta coisa, não temos tempo por que precisamos ganhar dinheiro para pagar todas essas coisas. Aí vamos até que pluff, apagamos.

Mas o senhor tem simpatia pelos movimentos de protesto, como a primavera árabe, o grupo italiano 5 estrelas ou os protestos no Brasil e na Europa?
Tem muito protesto de intelectual médio, que segue preso à sociedade de consumo e depois vai enriquecer trabalhando para alguma multinacional, quando passar a idade dos protestos. Eu simpatizo com os protestos, mas não levam a lugar nenhum.

Mas derrubaram alguns governos, deram alguns sustos em governantes acomodados.
Sim, mas não construíram nada. Para construir, há de se criar uma mente política, coletiva, de longo prazo, com ideias, disciplina, e com método. E isso é antigo, ou parece antigo. Mas sem interesses coletivos, é difícil mudar. Não são os grandes homens que mudam as sociedades, mudam quando os protestos se organizam, disciplinam, têm métodos de longo prazo.
E isso significa gente que dedique sua vida. Temos de revalorizar o papel da política. Mas no mundo real, muita gente se mete na política por que gosta de dinheiro, estes devem ser expulsos porque prostituem a política. A política tem de ser feita com carinho, a política tem a ver com a harmonia das contradições que há na sociedade, tem de lutar para harmonizar este mundo frágil e cheio de contradições que estamos vivendo.
Estes movimentos de protesto têm a vantagem do novo, e tentam alguma coisa nova porque desconfiam de todos os velhos, especialmente os partidos, por que perderam a confiança neles. Mas as primaveras têm se transformado em inverno por que não sabem onde ir.

O senhor, quando tupamaro, pretendia tomar o poder para mudar o mundo. Chegou lá pelas vias democráticas. Quais são as limitações do poder de um presidente?
O poder é uma coisa muita esquiva e muita fragmentada. Há 40 ou 50 anos, achávamos que chegar ao governo nos permitiria criar uma nova sociedade. Nossa maneira de pensar era ingênua, uma sociedade é muito mais complexa e o poder muitíssimo mais complexo.

E limitado?
Limitado por todos os lados, pelo peso que têm as corporações existentes na sociedade. Limitado pelo direito e pela Constituição, um limite que tem de existir. A contradição das corporações e dos distintos interesses, as dificuldades da realidade. E, sobretudo, toda a política de mudança, a longo prazo, significa mudança de cultura. E o mais difícil de mudar numa sociedade é a cultura.
Quando somos jovens, às vezes, não temos paciência para compreender. E, quando começamos a ficar velhos, falta força e sobra paciência.

O senhor já disse que Uruguai poderia ser um vagão no trem brasileiro. Ficou aborrecido pela falta de resposta?
Não, nós sempre vemos muita boa vontade no governo brasileiro, cada vez que tivemos problemas o governo brasileiro nos deu uma resposta. Mas o Brasil é uma confederação de estados e as dificuldades no comércio passam pelos interesses dos Estados.
Lutamos humildemente para que o Brasil entenda a responsabilidade que tem na América Latina. Por ser o maior e mais forte, tem mais responsabilidade e tem de se dar conta desta responsabilidade.

Conta a lenda que Dilma não gosta de política externa.
O problema é que todo o Brasil tem dificuldade de olhar para a política externa. Existe uma corrente dentro do Brasil que defende uma integração interna primeiro, mas já não há tempo para isso.
Isto pode ser válido mas já não dá tempo porque o mundo caminha assim. As multinacionais estão formando grupos gigantescos, a Europa tem mais de 600 milhões de pessoas, têm línguas distintas, tradições distintas, mas esse barco segue navegando apesar de todos os problemas. Os EUA têm seu espaço, têm o Canadá, uma terra prometida. De outro lado do Pacífico tem a China, com 40 línguas faladas dentro da China, os que são minorias são maiores do que qualquer república latino-americama. A Índia é um espaço multinacional.
Este é o caminho do mundo do futuro e a discussão vai ser entre eles. Nós, latino-americanos, temos de ter a sabedoria de tratar de construir acordos para poder pesar neste mundo. Nós precisamos do Brasil, mas o Brasil necessita de nós todos, porque o desafio é de continentes. Isto não significa que as nações percam identidades, pelo contrário, significa que a política do futuro tem diversos planos — vai seguir existindo o municipal mas há uma agenda do mundo e temos de participar dela como grande unidade continental e temos de construí-la.

Mas o Mercosul não tem a capacidade de fazer isso.
Tem dificuldades. A burguesia paulista, que é a mais competente do continente, deveria entender que é tempo de juntar aliados, não de colonizar. Tem de criar sistemas de multinacionais latino-americanas e uma forma é multiplicar a força juntando-nos. A luta é que os brasileiros sejam mais latino-americanos, que aprendam a falar castelhano e nós temos de aprender o português.

Lula declarou que vai lançá-lo para presidente da Unasul.
Lula tem muita preocupação com o meu futuro e eu com o dele. O Brasil tem a Amazônia, os grandes rios, reserva petroleiras importantes e deve recordar que também tem Lula. Tanto privilégio no mundo é difícil.

O senhor foi chamado de presidente "gente boa" pelo jornal espanhol ‘El Mundo’, a Foreign Policiy disse que o senhor redefiniu o papel da esquerda no mundo. O senhor se reconhece em algum desses papeis?
Reconheço a tragédia do mundo atual. Este reconhecimento tão generoso é o outro lado do que está acontecendo no mundo de hoje. Não é que me achem tão excepcional, me usam como uma maneira de criticar os outros. A última vez que estive na ONU escutei discursos de um presidente de um país europeu pelo qual temos um respeito enorme pela cultura, por suas tradições, pelo que significou no mundo. Fiquei assustado, porque parecia um discurso neo-colonialista

Era o presidente da França?
Foi um terror, um presidente de esquerda, da república francesa, a pátria-mãe das revoluções. Se olhamos a política italiana, é um terror. Eu não sou nada, sou um camponês com senso comum. Sem dúvida, estou vivendo uma peripécia. Talvez, se não tivesse passado tantos anos presos com tempo para pensar, fosse diferente.

O Uruguai foi responsável por um grande trauma brasileiro em 50, quando derrotou o Brasil no Maracanã. Esta história pode se repetir?
Muito difícil, isto foi uma coisa excepcional. Mas tinha antecedentes, o Uruguai tinha passado por uma grande greve de jogadores, assim que acabou teve de se montar uma seleção para jogar com o Brasil. E esta seleção ganhou. O futebol na época estava mais equilibrado na região: agora é quase impossível para o Uruguai – um país de 3 milhões de pessoas - ganhar um Campeonato do mundo.
Ano passado estive na Espanha, o presidente do Real Madrid me contou que o orçamento do clube é de US$ 400 milhões por ano, nenhum clube do Uruguai gastou isso em toda a sua vida. Mas ninguém pode nos proibir de sonhar. O futebol tem milagres e isto é interessante. Estão dizendo que o estádio está atrasado, mas sempre se termina no último momento, uma semana antes o Maracanã estava cheio de tapumes.
Brasil vai fazer um campeonato do mundo lindo. Brasil deve apreciar o melhor que tem, não é a Amazônia nem o petróleo, é o experimento social de ser o país mais mestiço do mundo. E tem uma grande alegria de viver, mesmo com as dificuldades e isso deve ã África. Por isso, a luta é que brasileiros sejam mais latino-americanos.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

A melhor propaganda !

Parece que só conseguimos entender o sofrimento.
Temos uma capacidade incrível em detectar dores, remorsos, feridas. Não percebemos que a vida é equilíbrio, e que os milagres que passam despercebidos podem nos ajudar muito.
Que pena: Deus quer nos dar, e nós não conseguimos receber. É preciso acostumar os olhos também para a beleza; porque ela é silenciosa, e só está disponível para o homem de boa vontade com a vida.

A arvore estava tão cheia de maçãs que seus galhos não conseguiram se mexer com o vento.
"Por que não fazes barulho?" , perguntou alguém.
"Meus frutos são minha melhor propaganda", respondeu a árvore.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Um Grande Homem !

“Não permitam que lhes roubem a juventude, deve haver mais tempo para o amor e menos preocupação com o consumo”

Pepe Mujica Um grande Homem

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Acalma me !

Acalme meus passos, Senhor!
Desacelere as batidas do meu coração,
acalmando a minha mente!
Diminua meu ritmo apressado
com uma visão da eternidade
do tempo!

Em meio às confusões do dia-a-dia,
dê-me a tranquilidade das montanhas!
Retire a tensão dos meus músculos
e nervos, com a música tranquila
dos rios de águas constantes,
que vive em minhas lembranças!

Ajuda-me a conhecer
o poder mágico e reparador do sono!
Ensina-me a arte de tirar
pequenas férias: reduzir o meu ritmo
para contemplar uma flor,
papear com um amigo,
afagar uma criança,
ler um poema, ouvir uma música
preferida!

Acalme meus passos, Senhor,
para que eu possa perceber
no meio do incessante
labor cotidiano, dos ruídos,
lutas, alegrias, cansaços
ou desalentos,

a tua presença constante
no meu coração.
Acalme meus passos, Senhor!
E inspire-me
a enterrar minhas raízes, no
solo dos valores duradouros da vida,
para que eu possa crescer
até as estrelas do meu destino
Maior!

segunda-feira, 6 de maio de 2013

O código!

  • Não há emoção, há paz
  • Não há ignorância, há conhecimento
  • Não há paixão, há serenidade
  • Não há caos, há harmonia
  • Não há a morte, há a Força.

Mudança !

"Quando a dor de não estar vivendo for maior que o medo da mudança, a pessoa muda!" Sigmund Freud

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Sobrevivência !

"Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças!" Charles Darwin

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Em que acreditar !


“não acredite em algo simplesmente porque ouviu. Não
acredite em algo simplesmente porque todos falam a
respeito. Não acredite em algo simplesmente porque
esta escrito em seus livros religiosos. Não acredite em
algo só porque seus professores e mestres dizem que é
verdade. Não acredite em tradições só porque foram
passadas de geração em geração. Mas depois de muita
análise e observação, se você vê que algo concorda com
a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos,
aceite-o e viva-o.”

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Liberdade 2

O conhecimento realmente liberta, mas percebe-se que hoje em dia tão poucos são livres...
Uma vez liberto sua companheira se torna a solidão,  o que fazer com essa maravilhosa e deslumbrante liberdade?  Pra onde ir? Quem estará lá? Será que os meus próximos também se libertarão? E livres, conseguirão eles trilhar o caminho onde irão me encontrar...?

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Objetivo !

- Adora o Grande Arquiteto Do Universo;
- O verdadeiro culto que se pode tributar ao Grande Arquiteto consiste nas boas obras;
- Tem sempre a tua alma em estado de pureza, para que possas aparecer de um momento para outro perante o Grande Arquiteto;
- Não sejas fácil em te encolerizar; a ira é sinal de fraqueza;
- Escuta sempre a voz de tua consciência;
- Detesta a avareza, porque, quem ama demasiado as riquezas, nenhum fruto tirará delas, consistindo isso egoísmo;
- Na senda da honra e da justiça está a vida; o caminho extraviado conduz à morte espiritual;
- Faz o bem pelo próprio bem;
- Evita as questões, previne os insultos e procura sempre ter a razão do teu lado;
10º - Não te envergonhes do teu Destino, pensa que este não te desonra nem te degrada; o modo como desempenhas a tua missão é que enaltece ou amesquinha perante os homens;
11º - Lê e medita, observa e emita o que for bom; reflexiona e trabalha; ocupa-te do bem-estar dos teus irmãos e trabalharás para ti;
12º - Contenta-se com tudo e com todos;
13º - Não julgues superficialmente as ações de teus Irmãos e não censures aereamente. O julgamento pertence ao Grande Arquiteto do Universo, porque só Ele pode sondar o coração das criaturas;
14º - Sê, entre os profanos fracos, sem rudeza, superior sem orgulho; humilde sem baixeza; e, entre Irmãos, firme sem obstinação, severo sem inflexibilidade e submisso sem servilismo;
15º - Justo e valoroso, defende o oprimido e protege a inocência, não exaltando jamais os serviços prestados;
16º - Exato observador dos homens e das cousas, atende unicamente ao mérito pessoal de cada um, seja qual for a camada social, posição e fortuna a que pertence;
17º - Se o Grande Arquiteto te der um filho, agradece, mas cuida sempre do depósito que te confiou. Sê, para essa criança, a imagem da Providência. Faz com que até aos 12 anos tenha temor a ti; até aos 20 te ame e até a morte te respeite. Até aos 12 anos sê o seu mestre; até aos 20 seu pai espiritual e até a morte seu amigo. Pensa mais em dar-lhe bons princípios do que belas maneiras; que te deve retidão esclarecida e não frívola elegância. Esforça-te para que seja um homem honesto, avesso a qualquer astúcia;
18º - Ama o teu próximo como a ti mesmo;
19º - Não faça o mal, embora não espere o bem;
20º - Estima os bons, ama os fracos, atende aos maus e não ofendas a ninguém;
21º - Sê o amparo dos aflitos; cada lamento que tua dureza provocar, são outras tantas maldições que cairão sobre a tua cabeça;
22º - Com o faminto, reparte o teu pão; aos pobre e forasteiros dá hospitalidade;
23º - Dá de vestir aos nus, mesmo com prejuízo do teu conforto;
24º - Respeita o peregrino nacional ou estrangeiro e auxilie sempre;
25º - Não lisonjeies nunca teu Irmão, isso corresponde a uma traição; se te lisonjearem receia que te corrompam;
26º - Respeita a mulher, não abuse jamais de sua debilidade; defende-lhe a inocência e a honra;
27º - Fala modernamente com os pequenos, prudentemente com os grandes; sinceramente com os teus iguais e teus amigos; docemente com os que sofrem, mas sempre de acordo com a tua consciência e princípios de sã moral;
28º - O coração dos justos está onde se pratique a virtude, e o dos tolos, onde festeja a vaidade;
29º - Não prometas nunca sem a intenção de cumprir; ninguém é obrigado a prometer, mas prometendo é responsável;
30º - Dá sempre com satisfação, porque mais vale uma negativa delicada do que uma esmola que humilhe; 31º - Suporte tudo com a resignação e tem sempre confiança no futuro;
32º - Faz do teu corpo um Templo, do teu coração um Altar e do teu espírito um apóstolo do Amor, da Verdade e da Justiça;
33º - Concentra, ao menos uma vez por dia, todas as vibrações da tua alma, no sentido de estares em contato com o Grande Arquiteto do Universo. (que é DEUS)

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Atenção !

"Todas as falhas humanas provém da impaciência." Franz Kafka

Liberdade !

"A renúncia é a libertação. Não querer é poder." Fernando Pessoa

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Alma !

A essência de nosso ser é o ato de perceber, e a mágica de nosso ser é o ato da consciência. Percepção e consciência são uma unidade singular, funcional e inextricável.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Arquiteto !

Você, que preenche minha alma
Você, que criou o mundo
Quando olho para o microcosmos e para o macrocosmos,
tudo que encontro é você
E percebo sua grandeza.

Você que eles chamam Senhor
Você que eles chamam Pai
Você que eles chamam Alá,
Você que eles chamam Jeová
Você, que está aqui.

Que está aqui conosco. Que caminha conosco.
Quanto mais velho fico, mais entendo que posso chama-lo de amigo.
Você é o amigo de minha vida, que me ama e que me chamou para levar sua mensagem adiante.
Obrigado por isso.

Eu queria pedir por todos que estão aqui hoje, para que sintam a grandeza e o amor de Deus. Que nos quer, que nos ama.
Jesus mostrou-nos um caminho onde podemos andar juntos,
Apesar de todas as diferenças entre nós, ainda podemos caminhar juntos
Buscando e encontrando maneiras que nos permitirão viver uma vida mais bela e mais intensa.

Paulo tem escrito sobre sua busca de um sentido para a vida.
E enquanto percorria novos caminhos, ele tomou rumos errados e atalhos complicados,
como todos nós.

Que continuemos buscando por Você em todos os seres humanos que cruzam nossas vidas.

Amém

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Senhor, não sei onde estou indo

Senhor meu Deus, eu não tenho idéia para onde estou indo,
Não vejo o caminho adiante
E não tenho certeza onde irá me levar

Tampouco conheço a mim mesmo
E o fato de achar que estou cumprindo sua vontade
Não me garante que que estou fazendo o que devo

Mas acredito que meu desejo de agrada-lo lhe deixa contente.
Espero que este desejo esteja presente em tudo que faça.

E que eu sempre consiga mante-lo em meu coração.
Se eu continuar assim, voce me guiará pelo caminho certo
apesar das minhas dúvidas

E eu nada temerei, pois você sempre estará comigo
e nunca irá me deixar enfrentar os perigos sozinho

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

O poder !

A intenção é o mais importante: para os antigos feiticeiros do México, a intenção (intento) é uma força que intervém em todos os aspectos do tempo e do espaço.

Para poder utilizar e manipular esta força precisavam ter um comportamento impecável.

A meta final de um guerreiro é poder levantar a cabeça além do sulco onde está confinado, olhar ao redor, e modificar o que deseja. Para isso, necessita disciplina e atenção total.

A irritação é desnecessária: irritar-se com os outros significa dar a eles o poder de interferir em nossas vidas. É imperativo deixar este sentimento de lado. Os atos alheios não podem de maneira nenhuma nos desviar de nossa única alternativa na vida: o encontro com o infinito.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O cientista e o visionário

Os dois são a mesma pessoa: Albert Einstein, capaz de enxergar muito além do seu tempo, desenvolveu uma teoria que revolucionou o mundo e o pensamento filosófico.

Por outro lado, era alguém que, mesmo sabendo que a maior parte dos fenômenos físicos pode ser explicada, entendeu que não podia compreender tudo. Deixou seu coração e sua mente abertos, reverenciando também as coisas que não podia colocar em equações matemáticas. Einstein não era um homem religioso no sentido tradicional, mas tinha um profundo respeito pela vida e pelo ser humano.

No mundo de hoje, quando as pessoas têm explicações para tudo e ridicularizam qualquer tema que não se enquadre dentro do pequeno universo que criaram, vale a pena relembrar algumas das palavras do maior e mais importante cientista do século XX:

Nada acontece por acaso: “Deus não joga dados com o Universo”.

Os medíocres são sempre críticos: “Os espíritos generosos, porque buscam um caminho diferente e usam com coragem e honestidade a inteligência, sempre encontraram uma oposição violenta das mentes medíocres. Mas, a imaginação é mais importante que a cultura, porque o homem que é apenas culto termina cheio de limites, enquanto a imaginação pode dar a volta ao mundo”.

“O sentimento mais importante e mais belo que o homem pode experimentar, é o seu respeito ao mistério; ele é a fonte de toda a arte e ciência. Quem não pode contemplar (o mundo) com espanto, está com seus olhos fechados”.

Ciência e religião: “Eu afirmo que a religiosidade cósmica é a mais forte e a mais poderosa de todas as ferramentas de pesquisa científica. Ciência sem religião é incompleta. A religião sem ciência é cega. Todas as religiões, artes, ou ciências, são frutos da mesma árvore, cuja única aspiração é fazer a vida do homem mais digna: ou seja, permitir que o indivíduo se eleve além da simples existência física, e seja livre”.

“Se as leis da matemática querem ser à base da realidade, então elas não podem ser fixas. Se as leis da matemática são fixas, então elas não têm base na realidade. Se eu soubesse exatamente onde quero chegar, não poderia chamar isso de “pesquisa”, não é verdade?”

Dos constantes enganos a respeito da ciência: “O estudo científico não é nada mais do que um refinamento do que pensamos todos os dias”.

A intuição: “Não podemos permitir que a lógica seja nossa deusa: ela tem músculos poderosos, mas, lhe falta personalidade. A mente intuitiva é um presente sagrado, e a lógica é uma serva fiel; infelizmente nós criamos uma sociedade que honra a serva fiel, e esquecemos o presente sagrado”.

Sobre sua maior descoberta (usando o bom humor): Às vezes fico pensando como é que cheguei à teoria da relatividade: acho que uma pessoa normal nunca pára de pensar em termos de espaço e tempo, mas, como o meu desenvolvimento intelectual foi lento, retardado, terminei pensando em tempo e espaço apenas quando já era quase adulto.

Como poderia explicar minha teoria de maneira mais simples? Coloque sua mão em uma placa quente por um minuto, e isso vai lhe parecer uma hora.
Sente-se ao lado de uma linda moça por uma hora, e isso vai lhe parecer um minuto – eis a teoria da relatividade”.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Do mestre Gil - A magia

Pela lente do amor
Uma grande angular
Vejo ao lado, acima e atrás
Pela lente do amor
Sou capaz de enxergar
Toda moça em todo rapaz

Pela lente do amor
Vejo tudo crescer
Vejo a vida mil vezes melhor
Pela lente do amor
Até vejo você
Numa estrela da Ursa Maior

Abrir o ângulo, fechar o foco sobre a vida
Transcender, pela lente do amor
Sair do cético, encontrar um beco sem saída
Transcender, pela lente do amor
Do amor

Pela lente do amor
Pela lente do amor

Pela lente do amor
Sou capaz de entender
Os detalhes da alma de alguém
Pela lente do amor
Vejo a flor me dizer
Que ainda posso enxergar mais além

Pela lente do amor
Vejo a cor do prazer
Vejo a dor com a cara que tem
Pela lente do amor
Vejo o barco correr
Pelas águas do mal e do bem

Mostrar ao médico, encarar, curar sua ferida
Transcender, pela lente do amor
Cantar o mântrico, pagar o cármico na lida
Transcender, pela lente do amor
Do amor

Pela lente do amor
Pela lente do amor

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Macacos intelectuais

A inteligência do cachorro encanta os que com ele convivem; a dos macacos, então, nem se fala. Babuínos estabelecem hierarquias de comando e organizam estruturas sociais bastante complexas. Chimpanzés, gorilas e orangotangos vivem em comunidades com traços culturais tão singulares, que os primatologistas identificam a origem geográfica de determinado indivíduo, com base no uso de ferramentas para quebrar cascas de frutos ou na preparação de gravetos para caçar cupins nos ocos das árvores.

A partir dos estudos com primatas não-humanos, publicados nos anos 1960, a defesa dogmática de que a inteligência seria dom exclusivo do Homo sapiens tornou-se insustentável.

Entender a inteligência de que tanto nos orgulhamos como resultado de milhões de anos de seleção natural obedece à lógica evolutiva, visto que a evolução não cria características especiais para favorecer ou prejudicar qualquer espécie. Como atestam os dinossauros, a natureza é madrasta impiedosa.

De onde emergiu a consciência humana?

A resposta é bem simples: da consciência dos animais. Não há justificativa para considerá-la propriedade exclusiva da espécie humana, respondeu Ernst Mayr, o biólogo mais influente do século passado.

Aceita essa premissa, na última década, o foco da primatologia se deslocou para o estudo das características únicas dos seres humanos. Afinal, não se tem notícia de outros animais que componham sinfonias ou resolvam equações do segundo grau.

Uma conferência realizada há três meses na Alemanha reuniu cientistas interessados nesse tema. Para alguns, nossa capacidade de trocar a recompensa imediata por outra futura (sem a qual sequer iríamos à escola) é que nos diferencia de animais mais impulsivos. Outros argumentam que a paciência necessária para aguardar resultados mais promissores também tem raízes evolutivas, e que em certas situações experimentais somos mais imediatistas do que os chimpanzés.

Embora chimpanzés possam dar manifestações incontestáveis de paciência para aguardar resultados de suas ações, entre eles falta uma característica tipicamente humana: o altruísmo desinteressado. Há evidências claras da existência de comportamentos cooperativos e de altruísmo em outras espécies, mas eles estão sempre associados a interesses de reciprocidade. O verdadeiro altruísmo parece exigir níveis elevados de cognição que envolvem a capacidade de decifrar o estado mental do outro (a teoria da mente).

A generosidade para compartilhar alimentos com estranhos, cuidar de filhos alheios e ir à guerra em defesa de ideais abstratos resulta de processos adaptativos independentes, combinados pelos seres humanos de forma absolutamente original.

Todos os pesquisadores concordam que a habilidade para criar culturas complexas é característica unicamente nossa. Enquanto os demais primatas têm dificuldade de aprender com seus semelhantes, nós somos imitadores tão hábeis que os conhecimentos adquiridos por uma geração são transmitidos de pai para filho.

No entanto, a criatividade humana é fenômeno relativamente moderno. Durante milênios, a incapacidade de inovar manteve os hominídeos num pântano intelectual bem próximo dos demais primatas. Os museus mostram que as formas de machados, lanças, flechas e utensílios domésticos permaneceram imutáveis por centenas de milhares de anos, em diversas populações.

Como explicar que uma espécie de primatas nascida há 5 milhões de anos, apenas nos últimos 50 mil anos tenha aprendido a desenhar em cavernas, criado rituais para enterrar os mortos, a agricultura e as inovações tecnológicas que levaram o homem à lua?

Que processos adaptativos possibilitaram esse salto evolutivo que nos tirou do estágio pré-simbólico, abrindo as portas para o universo de símbolos característico das culturas contemporâneas?

Segundo o neurologista Daniele Riva, o substrato neurobiológico que precedeu esse salto é desconhecido. O domínio do instrumental simbólico foi mediado pela linguagem, responsável pela reorganização da mente, da consciência e do mundo social, fenômenos a partir dos quais emergiram valores culturais diversificados e inovadores.

Tais mecanismos adaptativos poderiam repetir-se com outros primatas? Surgirão macacos cultos como nós? Teoricamente, é possível; desde que haja tempo suficiente e o Homo sapiens seja extinto. Enquanto andarmos por aqui, eles não terão a menor chance.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Verdadeira obediência

Abu Muhammad al-Jurayry costumava dizer: “a religião possui dez tesouros, que nos enriquecem. São cinco interiores e cinco exteriores. Todos aqueles que seguem o caminho espiritual devem estar conscientes disso.”

“Eis os tesouros interiores: capacidade de ser verdadeiro, despreocupação com os nossos bens, humildade na aparência, equilíbrio para evitar dificuldades com os outros e força para suportar nossa adversidade.”

“Eis os tesouros exteriores: descobrir um Amor supremo, despertar o desejo de estar junto a esse Amor, ter inteligência para ver as próprias faltas, abrir a consciência da vida e ser grato pelas bênçãos.”

terça-feira, 4 de maio de 2010

segunda-feira, 3 de maio de 2010

O Trio

:: Saul Brandalise Jr. ::

A maioria de nós crê piamente que somos o que uma forte energia determina que iremos nos tornar. Que exista um super ser, forte mesmo, que tudo coordena e tudo determina, cujo final sou eu, você, as galáxias, o Universo, enfim, tudo e todos que nos cercam.
O Telescópio Hubble há 20 anos está nos ajudando a perceber que esta crença é tão forte quanto a estória da Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho ou o Lobo Mau. Mesmo sem a sábia interferência das imagens do Hubble, já acho que todos nós somos o que pensamos ser; portanto, uma pequena, mas forte partícula deste imenso Universo. Uma essência em estado de aprendizado e em processo de evolução.
Afirmo que somos hoje o que pensamos, fizemos até ontem ou até um segundo atrás. Seremos amanhã o que admitimos ser agora.
Nunca vi uma pessoa, que afirma que tudo à sua volta está ruim, se tornar um ser humano vitorioso. Jamais conheci alguém que só pede, nada faz e assim consegue alcançar seus objetivos. A vida é luta. A vida é acumulo de sabedoria pelos nossos acertos e falhas. Evito escrever erro porque erro é falha repetida.
Portanto, creio piamente que o primeiro grande segredo de um TRIO de energias que regulam a nossa vida, é que somos produto de nossos valores. O que creio ser, sou. O que admito ser, serei.
Desta forma, é com os valores que permito serem adequados para a minha vida que eu produzo os meus pensamentos.
Isso posto creio que meu trio começa com os meus valores e na sequência estes geram os meus pensamentos.

Acredite, é verdadeira a frase: Pensamento cria a realidade.
Desta forma o segundo personagem do meu trio é representado pelos meus pensamentos. Saber pensar faz toda a diferença. Posso começar um plano de eliminação de prejuízo ou igualmente iniciar uma vitoriosa ação de melhoria de resultados. Redução de custos ou aumento de produtividade. Pensar positivo é o segredo.
Sei, mas sei muito bem, que eu sou a energia que produzo, portanto, se quero começar uma nova ação com energia negativa é só iniciar um plano para estancar gastos. Criar novas oportunidades é o caminho. Desta maneira, como penso, sempre depende de meus valores, mas também da forma como eu acredito ser verdadeira a minha vida.
É com a coragem de ser diferente que eu começo a minha vitória, mas posso ficar estacionado com o conforto do medo.
Está cada vez mais evidente, para mim, que sou fruto dos meus valores, consequentemente, do que penso que sou, que posso realizar e ainda das palavras que verbalizo.

Assim, o terceiro personagem do meu trio são as minhas palavras, que rapidamente se confundem com as minhas atitudes. É nas palavras que eu dou vida aos meus valores e aos meus pensamentos.
Este é o meu TRIO. É com ele que construo a minha vida de aprendizado nesta encarnação.
Assim é fundamental que eu pense seriamente naquilo que acredito ser verdadeiro para minha existência. Meus valores precisam ser questionados sempre, para que eu possa ter certeza que me servem e que me ajudam a compreender o incompreensível. Não é seguindo os outros que encontrarei o meu caminho. Se me perder deles não saberei mais o caminho a tomar.
Com o que creio, construo os meus pensamentos. Se as colheitas estão inadequadas, preciso ficar atento a este ponto. Mudar valores significa, efetivamente, mudar de vida. Não resolve trocar de cidade se levo comigo a minha forma de ser. Mudar de cidade é mudar de ambiente, mas só com isso não existe troca de valores.
Portanto, saber pensar é consequência do que admito ser correto para uma vida. Logo na sequência preciso ficar atento para a maneira como verbalizo os meus pensamentos. Este ato precisa, carece e deve contemplar equilíbrio.
Depois que criei o hábito de meditar, descobri que tomei as minhas piores decisões quando estava irritado ou apaixonado. Os extremos são maléficos. Decidir sempre com calma e no centro, mas aplicar a decisão com velocidade; afinal ela determina a sua idade. (veloz + idade).

Conheço muitas pessoas com 60 anos que superam outras de 40. A diferença está exclusivamente na forma de pensar e de ver a vida. Muitas, com quarenta anos, fazem planos de aposentadoria e muitas de 60 começam novos projetos onde suas presenças são necessárias diariamente em forma de estratégia e trabalho.
Enfim, cabe a nós escolhermos o que queremos ser e como pretendemos conduzir a nossa vida... Ser o motorista ou o passageiro. Ser o Piloto ou fazer parte da tripulação. Ser o comandante ou simplesmente um marinheiro...
Escolha corretamente o seu TRIO e faça excelentes colheitas.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

A pedra que falta

Um dos grandes monumentos da cidade de Kyoto é um jardim zen, uma superfície de areia com 15 rochas.

O jardim original tinha 16 rochas. Conta a lenda que, assim que o jardineiro terminou sua obra, chamou o imperador para contemplá-la.

“Magnífico”, disse o imperador. “É o mais lindo do Japão. E esta é a mais bela rocha do jardim”.

Imediatamente o jardineiro tirou do jardim a pedra que o imperador tanto apreciara, e jogou-a fora.

“Agora o jardim está perfeito”, disse para o imperador. “Não existe nada que se sobressaia, e ele pode ser visto em toda a sua harmonia. Um jardim, como a vida, precisa ser visto na sua totalidade. Se nos detivermos na beleza de um detalhe, todo o resto parecerá feio”.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Os visitantes indesejáveis

- Não temos portões em nosso mosteiro – Shantih comentou com o visitante.

- E como fazem com os ladrões?

- Não há nada de valioso aqui dentro. Se houvesse, já teríamos dado a quem precisa.

- E as pessoas inoportunas, que vem perturbar a paz de vocês?

- Nós as ignoramos, e elas vão embora – disse Shantih.

- Só isto? E isto dá resultado?

Shantih não respondeu. O visitante insistiu algumas vezes. Vendo que não obtinha resposta, resolveu partir.

“Viu como funciona?” disse Shantih para si mesmo, sorrindo.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

terça-feira, 3 de novembro de 2009

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Prece

Ó Senhor, Deus da vida, que cuidas de toda a criação, dai-nos a paz.
Que a nossa segurança não venha das armas, mas do respeito.
Que a nossa força não seja a violência, mas o amor.
Que a nossa riqueza não seja o dinheiro, mas a partilha.
Que o nosso caminho não seja a ambição, mas a justiça.
Que a nossa vitória não seja a vingança, mas o perdão.
Desarmados e confiantes, queremos defender a dignidade de toda a criação, partilhando, hoje e sempre, o pão da solidariedade e da paz.
Por Jesus Cristo, teu filho divino, nosso irmão, que feito vítima da nossa violência, ainda do alto da cruz, deu a todos o teu perdão.
Amém.

terça-feira, 23 de junho de 2009

Falando com Deus

Um homem sussurrou: Deus, fale comigo.
E um rouxinol começou a cantar. Mas o homem não ouviu.
Então o homem repetiu: Deus, fale comigo.
E um trovão ecoou nos céus. Mas o homem foi incapaz de ouvir.
O homem olhou em volta e disse: Deus, deixe-me vê-lo.
E uma estrela brilhou no céu. Mas o homem não a notou.
O homem começou a gritar: Deus, mostre-me um milagre.
E uma criança nasceu. Mas o homem não sentiu o pulsar da vida.
Então o homem começou a chorar e a se desesperar: Deus, toque-me e deixe-me sentir que você está comigo.
E uma borboleta pousou suavemente em seu ombro. O homem espantou a borboleta com a mão e, desiludido, continuou o seu caminho triste, sozinho e com medo.
Até quando teremos que sofrer para compreendermos que Deus está sempre onde está a vida?
Até quando manteremos nossos olhos e nossos corações fechados para o milagre da vida que se apresenta diante de nós em todos os momentos?

sábado, 14 de março de 2009

As batalhas do homem de conhecimento !

Quando um homem começa a aprender, ele nunca sabe muito claramente quais são seus objetivos. Seu propósito é falho; sua intenção, vaga. Espera recompensas que nunca se materializarão, pois não conhece nada das dificuldades da aprendizagem. "Devagar, ele começa a aprender... a princípio, pouco a pouco, e depois em porções grandes. E logo seus pensamentos entram em choque. O que aprende nunca é o que ele imaginava, de modo que começa a ter medo. Aprender nunca é o que se espera. Cada passo da aprendizagem é uma nova tarefa, e o medo que o homem sente começa a crescer impiedosamente, sem ceder.

Seu propósito torna-se um campo de batalha. "E assim ele se depara com o primeiro de seus inimigos naturais: o medo! Um inimigo terrível, traiçoeiro, e difícil de vencer. Permanece oculto em todas as voltas do caminho, rondando, à espreita. E se o homem, apavorado com sua presença, foge, seu inimigo terá posto um fim à sua busca." O que acontece com o homem se ele fugir com medo? Nada lhe acontece, a não ser que nunca aprenderá. Nunca se tornará um homem de conhecimento. Talvez se torne um tirano, ou um pobre homem apavorado e inofensivo; de qualquer forma, será um homem vencido. Seu primeiro inimigo terá posto fim a seus desejos. E o que pode ele fazer para vencer o medo? - A resposta é muito simples. Não deve fugir. Deve desafiar o medo, e, a despeito dele, deve dar o passo seguinte na aprendizagem, e a seguinte, e o seguinte.

Deve ter medo, plenamente, e no entanto não deve parar. É esta a regra! E o momento chegará em que seu primeiro inimigo recua. O homem começa a se sentir seguro de si. Seu propósito torna-se mais forte. Aprender não é mais uma tarefa aterradora. Quando chega esse momento feliz, o homem pode dizer sem hesitar que derrotou seu primeiro inimigo natural. Isso acontece de uma vez, ou aos poucos? - Acontece aos poucos, e no entanto o medo é vencido de repente e depressa. Mas o homem não terá medo outra vez, se lhe acontecer alguma coisa nova? Não. Uma vez que o homem venceu o medo, fica livre dele o resto da vida, porque, em vez do medo, ele adquiriu a clareza... uma clareza de espírito que apaga o medo. Então, o homem já conhece seus desejos; sabe como satisfazê-los. Pode antecipar os novos passos na aprendizagem e uma clareza viva cerca tudo.

O homem sente que nada se lhe oculta. "E assim ele encontra seu segundo inimigo: a clareza! Essa clareza de espírito, que é tão difícil de obter, elimina o medo, mas também cega. "Obriga o homem a nunca duvidar de si. Dá-lhe a segurança de que ele pode fazer o que bem entender, pois ele vê tudo claramente. E ele é corajoso, porque é claro; e não pára diante de nada, porque é claro. Mas tudo isso é um engano; é como uma coisa incompleta. Se o homem sucumbir a esse poder de faz-de-conta, terá sucumbido a seu segundo inimigo e tateará com a aprendizagem. Vai precipitar-se quando devia ser paciente, ou vai ser paciente quando devia precipitar-se. E tateará com a aprendizagem até acabar incapaz de aprender qualquer coisa mais."

- O que acontece com um homem que é derrotado assim? Ele morre por isso? Não, não morre. Seu inimigo acaba de impedi-lo de se tomar um homem de conhecimento; em vez disso, o homem pode tomar-se um guerreiro valente, ou um palhaço. No entanto, a clareza, pela qual ele pagou tão caro, nunca mais se transformará de novo em trevas ou medo. Será claro enquanto viver, mas não aprenderá nem desejará nada. - Mas o que tem de fazer para não ser vencido? - Tem de fazer o que fez com o medo: tem de desafiar sua clareza e usá-la só para "ver", e esperar com paciência e medir com cuidado antes de dar novos passos; deve pensar, acima de tudo, que sua clareza é quase um erro. E virá um momento em que ele compreenderá que sua clareza era apenas um ponto diante de sua vista. E assim ele terá vencido seu segundo inimigo, e estará numa posição em que nada mais poderá prejudicá-lo. Isso não será um engano. Não será um ponto, diante da vista. Será o verdadeiro poder.

"Ele saberá a essa altura que o poder que vem buscando há tanto tempo é seu, por fim. Pode fazer o que quiser com ele. Seu aliado está às suas ordens. Seu desejo é ordem. Vê tudo o que está em volta. Mas também encontra seu terceiro inimigo: o poder! "O poder é o mais forte de todos os inimigos. E, naturalmente, a coisa mais fácil é ceder; afinal de contas, o homem é realmente invencível. Ele comanda; começa correndo riscos calculados e termina estabelecendo regras, porque é um senhor. "Um homem nesse estágio quase nem nota que seu terceiro inimigo se aproxima. E de repente, sem saber, certamente terá perdido a batalha. Seu inimigo o terá transformado num homem cruel e caprichoso." - E ele perderá o poder? - Não, ele nunca perderá sua clareza nem seu poder. - Então o que o distinguirá de um homem de conhecimento? - Um homem que é derrotado pelo poder morre sem realmente saber manejá-lo.

O poder é apenas uma carga em seu destino. Um homem desses não tem domínio sobre si, e não sabe quando ou como usar seu poder. - A derrota por algum desses inimigos é uma derrota final? Claro que é final-.' Uma vez que esses inimigos dominem o homem, não há, nada que ele possa fazer. - Será possível, por exemplo, que o homem derrotado pelo poder veja seu erro e se emende? - Não. Uma vez que o homem cede, está liquidado. - Mas e se ele estiver temporariamente cego pelo poder, e depois o recusar?. - Isso significa que a batalha continua. Isso significa que ele ainda está tentando ser um homem de conhecimento. O indivíduo é derrotado quando não tenta mais e se abandona. - Mas então, é possível a um homem se entregar ao medo durante anos, mas no fim vencê-lo. - Não, isso não é verdade. Se ele ceder ao medo, nunca o vencerá, porque se desviará do conhecimento e nunca mais tentará. Mas se procurar aprender durante anos no meio de seu medo, acabará dominando-o, porque nunca se entregou realmente a ele. - E como o homem pode vencer seu terceiro inimigo? Também tem de desafiá-lo, propositadamente.

Tem de vir a compreender que o poder que parece ter adquirido na verdade nunca é seu. Deve controlar-se em todas as ocasiões, tratando com cuidado e lealdade tudo o que aprendeu. Se conseguir ver que a clareza e o poder, sem controle, são piores do que os erros, ele chegará a um ponto em que tudo está controlado. Então, saberá quando e como usar seu poder. E assim terá derrotado seu terceiro inimigo. "O homem estará, então, no fim de sua jornada do saber, e quase sem perceber encontrará seu último inimigo- a velhice! Este inimigo é o mais cruel de todos, o único que ele não conseguirá derrotar completamente, mas apenas afastar.

"É o momento em que o homem não tem mais receios, não tem mais impaciências de clareza de espírito... um momento em que todo o seu poder está controlado, mas também o momento em que ele sente um desejo irresistível de descansar. Se ele ceder completamente a seu desejo de se deitar e esquecer, se ele se afundar na fadiga, terá perdido a última batalha, e seu inimigo o reduzirá a uma criatura velha e débil. Seu desejo de se retirar dominará toda a sua clareza, seu poder e sabedoria. "Mas se o homem sacode sua fadiga e vive seu destino completamente, então poderá ser chamado de um homem de conhecimento, nem que seja no breve momento em que ele consegue lutar contra o seu último inimigo invencível. Esse momento de clareza, poder e conhecimento é o suficiente."

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

O Foco

Por isso o juízo está longe de nós, e a justiça não nos alcança; Esperamos a luz, mas contemplamos a escuridão.
Isaías 59, 9

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Seu valor

- Tenho feito o melhor. Tenho procurado me esforçar para estar sempre ajudando meu próximo. Entretanto, ninguém parece me dar valor - disse o discípulo ao mestre.

Os dois foram até o campo. Ali, no meio do trigal imenso, havia uma papoula solitária.

- Para quem ela se mostra? - perguntou o mestre. - Para onde estão voltadas as suas pétalas?

- Para o céu - respondeu o discípulo. - Como é bela!

- Você dificilmente veria sua beleza no meio do trigal - disse o mestre. - Ela não pensa na admiração do viajante que passa ao acaso; está vivendo sua missão, que é ser uma papoula.

“Mas o sol a vê todos os dias, lhe dá sua luz generosa. Da mesma maneira, Deus vê os esforços do homem, e derrama suas bençãos sobre ele”.

Ao amor em Cristo

“Abri, Senhor, o meu coração à Vossa lei. Ensinai-me a trilhar o caminho de vossos mandamentos.

“Dá-me a graça de conhecer Vossa vontade, para que possa render-vos dignas ações de graças. Quem maiores graças recebeu, não pode gloriar-se do seu mérito, nem exaltar-se acima dos outros, pois maior e melhor é quem menos atribui a si mesmo tais benefícios; de Vós procedem todas as coisas.

“Nada, pois, deve alegrar tanto quem Vos ama, que a chance de poder cumprir a Vossa vontade. Porque a Vossa vontade e o amor de vossa glória devem superar a tudo, consolar a todos, e agradar mais que os benefícios presentes e futuros”.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

A Barack Obama

Faço minhas as suas palavras :

"Neste dia, nos reunimos (e comemoramos) porque escolhemos esperança em vez de medo, unidade de propósito em vez de conflito e discordância" !

Máxima

"Olhar o futuro é enxergar a consequência do presente."

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Vida Reta

O caminho para a iluminação se inicia em 8 etapas:

1. Uma visão reta do mundo e das coisas.
2. Pensamento reto, controle das idéias e desejos.
3. Palavra reta, de acordo com o pensamento (reto).
4. Vida reta, de acordo com a sabedoria das idéias contidas no pensamento.
5. Ação reta.
6. Trabalho reto (esforço), profissão reta.
7. Conhecimento reto implicando em boa instrução e boa ciência.
8. Meditação reta, como chave de tudo, como fonte conhecedora de nós e auto-reguladora de nossas desordens.

O sofrimento, a insatisfação, os conflitos enfim, são a enfermidade, o desejo ou a raiz da doença. Pela remoção ou equilíbrio do desejo, elimina-se a doença. É este o caminho da cura.

sábado, 10 de janeiro de 2009

Caminho

Assim diz o Breviário da Cavalaria Medieval:
“A energia espiritual do Caminho utiliza a justiça e a paciência para preparar teu espírito.
“Este é o caminho do Cavaleiro. Um caminho fácil e ao mesmo tempo difícil, porque obriga a deixar de lado as coisas inúteis, as amizades relativas. Por isso, no começo, sente-se tanta hesitação em segui-lo.
“Eis o primeiro ensinamento da Cavalaria: tú irás apagar o que até então tinhas escrito no caderno de tua vida: inquietação, insegurança, mentira. E iras escrever, no lugar disto tudo, a palavra coragem. Começando a jornada com esta palavra, e seguindo com a fé em Deus, chegarás onde precisas”.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Mãe , Pai !

O homem já estava deitado
Dentro da noite sem cor.
Ia adormecendo, e nisto
À porta um golpe soou.
Não era pancada forte.
Contudo, ele se assustou,
Pois nela uma qualquer coisa
De pressago adivinhou.
Levantou-se e junto à porta
- Quem bate? Ele perguntou.
- Sou eu, alguém lhe responde.
- Eu quem? Torna. – A Morte sou.
Um vulto que bem sabia
Pela mente lhe passou:
Esqueleto armado de foice
Que a mãe lhe um dia levou.
Guardou-se de abrir a porta,
Antes ao leito voltou,
E nele os membros gelados
Cobriu, hirto de pavor.
Mas a porta, manso, manso,
Se foi abrindo e deixou
Ver – uma mulher ou anjo?
Figura toda banhada
De suave luz interior.
A luz de quem nesta vida
Tudo viu, tudo perdoou.
Olhar inefável como
De quem ao peito o criou.
Sorriso igual ao da amada
Que amara com mais amor.
- Tu és a Morte? Pergunta.
E o Anjo torna: - A Morte sou!
Venho trazer-te descanso
Do viver que te humilhou.
-Imaginava-te feia,
Pensava em ti com terror...
És mesmo a Morte? Ele insiste.
- Sim, torna o Anjo, a Morte sou,
Mestra que jamais engana,
A tua amiga melhor.
E o Anjo foi-se aproximando,
A fronte do homem tocou,
Com infinita doçura
As magras mãos lhe cerrou...
Era o carinho inefável
De quem ao peito o criou.
Era a doçura da amada
Que amara com mais amor.
Mãe, Pai...desejo muito que estejam bem... saudades... muitas saudades tuas !

Aos que partiram !

"Tu és nuvem, és mar, esquecimento; e és também o que perdestes em um momento. Somos todos os que partiram. O reflexo de nosso rosto no espelho muda a cada instante e cada dia tem o seu próprio labirinto. A nuvem que se desfaz no poente é nossa imagem; incessantemente, uma rosa se converte em outra rosa”.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

A Ciência da Mente !

É bem claro como as pessoas se perdem, elas desejam a felicidade mas correm para o sofrimento, embora aspiremos a felicidade ficamos confusos quanto aos meios para alcança-la, quando buscamos felicidade no prazer na intensidade em tantas outras coisas não percebemos que a felicidade é um modo de ser que vem da liberdade interior, não de tentar aproveitar o máximo possível das coisas.
Sua mente é como um moleque mimado, ela se move constantemente pensando no passado imaginando o futuro e nunca no momento presente, então tudo bem você vai se distrair, mas precisa trazer sua mente de volta; a meditação ajuda você a se tornar mestre da sua mente e o controle dela não e a ausência de liberdade, as vezes as pessoas imaginam que ao controlar a mente estarão reduzindo a liberdade, mas veja por exemplo um marinheiro no mar, o que é a liberdade ? deixar o barco ir para onde as correntes e o vento levarem ? isso não é ser livre é ficar a deriva, a verdadeira liberdade é pegar o leme e navegar para onde vc decidiu ir, Isso é liberdade !

Toda vida é transitória, e cada momento do tempo é precioso e você so tem UMA escolha ! A prática contemplativa ajuda a te levar a felicidade e a sabedoria.